Semana de muito trabalho na campanha de Miriam Prochnow, candidata a deputada federal pelo Partido Verde. Miriam visitou, no Vale do Itajaí, as cidades de Santa Terezinha, Rio do Campo, Ibirama, Pouso Redondo, Taió, Presidente Getúlio, Lontras, Blumenau, Laurentino, Rio do Oeste, Agronômica, Mirim Doce, Salete, Vitor Meirelles, Witmarsum, Dona Emma, Presidente Nereu e Agrolândia, onde recebeu apoio de populares, amigos e familiares. Em Ibirama, Miriam encontrou-se com Milene Müller, candidata a deputada estadual, também pelo Partido Verde. Milene reafirmou o bom andamento da campanha e a expectativa de levar Marina Silva para o segundo turno das eleições presidenciais. “O que nós vemos nas ruas não está aparecendo nas pesquisas. Os eleitores pedem material da Marina e declaram voto abertamente. Estamos bem contentes com o que temos visto e estamos confiantes”, afirmou.

Na divisa de Ibirama com Lontras Miriam visitou o Museu Ecológico da Família Águida e foi recepcionada pelo casal Ana e Antônio de Águida, integrantes do projeto Acolhida na Colônia, que apresentaram a propriedade e preparam um tradicional café colonial para encerrar o passeio. Antônio contou que dificilmente conseguem fechar a propriedade. “Tem sempre gente vindo aqui. Quando um de nós dois sai, o outro precisa ficar de ‘caseiro’”, explica. A propriedade conta com 19 hectares e há muitos anos é modelo de propriedade rural.

O Estado de Santa Catarina é um dos principais produtores de alimentos do Brasil. A agricultura familiar é fundamental na geração de empregos, sendo responsável por cerca de oito em cada 10 empregos gerados no campo. A agricultura familiar, com aproximadamente 200.000 famílias, é responsável por mais de 70% do valor da produção agrícola do Estado. “A criação de mecanismos e programas que efetivamente ajudem a implantação do ecoturismo e do turismo rural é importante para a valorização dos aspectos ecológicos e culturais, a exemplo do programa Acolhida na Colônia que já acontece em diversas regiões de Santa Catarina”, afirma Miriam.

Em Dona Emma, Miriam conheceu a Casa do Imigrante, local que conta a história dos imigrantes, em sua maioria, alemães ou filhos de alemães das antigas colônias como: Blumenau, Indaial, Timbó. “Preservar a cultura e a história é fundamental para construirmos um futuro de qualidade. Cultura é um patrimônio construído no passado, que deve ser conservado e transmitido ao mesmo tempo em que é renovado e ampliado”, explica Miriam.

No município de Vitor Meirelles, a ARIE da Serra da Abelha foi o local visitado por Miriam. Uma área de 4.251 hectares de Mata Atlântica. Na Área de Relevante Interesse Ecológico da Serra da Abelha existem aproximadamente 8.000 araucárias adultas, com idade superior a 200 anos. A criação de Unidades de Conservação é a ação prioritária para a conservação da biodiversidade e da diversidade cultural, em especial das populações tradicionais.

Compartilhe